sexta-feira, 27 de julho de 2012

PENSARES ARGUTOS






O texto relexivo de hoje deveria deixar muita gente com os cabelos em pé, principalmente os ditos "especialistas" da educação. Ele é composto de duas partes distintas, mas que, a meu perceber, estão diretamente embricadas. Tomo por base, para a construção deste meu texto, as informações contidas no Boletim da CNTE e que de algum modo contribuem para a minha indignação.


A primeira notícia dá conta da aprovação de um instrumento legal emitido pelo governo federal em 18/07/12 que vai perdoar 90% dos débitos das instiruições de ensino superior - entenda-se das particulares. Um verdadeiro presente - como diz o título da matéria. No entanto, e no contra senso dessa notícia, alardeia-se que aplicar 10% do PIB em educação "vai quebrar o país"! É no mínimo ter má vontade política e aceitar o loby das particulares que não querem que a educação pública melhore, para não perderem a "galinha dos ovos de ouro".

A segunda notícia, merece um pouco mais de atenção logo ao anúncio de seu conteúdo: 

"Menos de 30% dos brasileiros são plenamente alfabetizados". Veja aí o primeiro parágrafo da notícia para depois podermos comentar:

Apenas 35% das pessoas com ensino médio completo podem ser consideradas plenamente alfabetizadas e 38% dos brasileiros com formação superior têm nível insuficiente em leitura e escrita. É o que apontam os resultados do Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) 2011-2012, pesquisa produzida pelo Instituto Paulo Montenegro e a organização não governamental Ação Educativa. 

Esta é uma notícia que, sinceramente, preferiria mil vezes não dar, mas não posso e não quero fazer como a avestruz. Reconheço minha parcela de culpa nisso tudo, nesse processo nefasto para o futuro de, pelo menos, 65% dos brasileiros. O mais cruel, nesta declaração de culpa, é que tanto eu quanto muitos (para não dizer a totalidade) de meus pares temos a exata noção da dimensão dessa catástrofe educacional que relutamos em querer reconhecer. 

Mas nós, meus pares e eu, não podemos fazer mais que um grande barulho que as elites e a imprensa marrom tentam a todo custo encobrir: fazemos greve. Somos mal interpretados por significativa parte da população que acredita piamente que os grandes vilões da história deste país somos nós, os professores. Contra nós jogam todas as forças do mal e ainda recebem o reforço das mentes alienadas. É muita força negativa concentrada contra uma categoria desacreditada, desmerecida, desrespeitada, desprotegida e descrente. Todos estes adjetivos são fruto de maquinações de mentes malignas, interesseiras e exploradoras daquelas menos avisadas, menos ilustradas, menos perspicazes. Esta é a nossa situação. A situação da educação nada mais é que o reflexo da nossa nas águas turvas em chafurdam políticos corruptos que se dizem representantes da "população brasileira" que, nesse caso, não é muito grande: 513 deputados, mais 81 senadores (assim mesmo com minúsculas) o que faz um total de 584 "cidadãos" preocupados com o bem-estar próprio em detrimento dos demais "servos" da nação que são obrigados a trabalhar para sustentar a "cidadania". Para que esse trabalho seja desenvolvido, no Brasil, basta você saber escrever (desenhar é mais chique!) o seu nome na cédula de votação (ó coisa ultrapassada, agora é a urna eletrônica, pena que nessa urna não possamos "encomendar" as exéquias de 90% dos ditos representantes deles mesmos!). Vejam que sequer requerem de nós muito esforço. Votar é tudo que eles querem. O resto do "trabalho" eles mesmos fazem e alguns sequer se dão ao trabalho de esconder o "enorme sacrifício" de carregar o resultado financeiro desse trabalho. 

Mas esta é a realidade que o país que quer ser a 6a. potência do mundo oferece a quem busca conhecer melhor a razão da alegria do brasileiro: samba, suor, mulatas, futebol, cachaça e a famosa novela da rede esgoto de televisão. Sejamos felizes! 



segunda-feira, 9 de julho de 2012

PROFESSORES: EDUCAMOS HOMENS OU MONSTROS?


Encontrei este texto do qual desconheço a autoria e nem sequer sei se existe, existiu, ou é criação de alguma mente fértil. No entanto, e independentemente dessas condicionantes postas anteriormente, ele deve nos fazer refletir na função da educação e no nosso trabalho enquanto formadores de opinião. 
 
Conta-se que terminada a última guerra mundial foi encontrada, num campo de concentração nazista, a seguinte mensagem dirigida aos professores:

"Prezado Professor,

Sou sobrevivente de um campo de concentração.
Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver.
Câmaras de gás construídas por engenheiros formados.
Crianças envenenadas por médicos diplomados.
Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas.
Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades.
Assim, tenho minhas suspeitas sobre a Educação.
Meu pedido é: ajude seus alunos a tornarem-se humanos.
Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou  psicopatas hábeis.
Ler, escrever e aritmética só são importantes para fazer nossas crianças mais humanas".


quinta-feira, 5 de julho de 2012

SITES SOBRE EDUCAÇÃO (INGLÊS)

Enquanto as notícias não chegam ao meu conhecimento (sou mal informado!) deixo-lhes um endereço para 144 sites educacionais.

Pena o acesso ser restrito a quem fala inglês... mas vale a pena tentar o tradutor do Google.

Para acessar: http://bit.ly/aMnstP

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...