sexta-feira, 30 de outubro de 2009

AS REDES SOCIAIS ALTERAM RELAÇÃO ENTRE PROFESSORES E ALUNOS



Espaço virtual começa a funcionar como extensão da sala de aula
Publicado em 28/10/2009 - 12:00


As possibilidades de interação, pesquisa e relacionamento proporcionadas pelas novas tecnologias e redes sociais disponíveis na Internet alteram o espaço dos métodos tradicionais de ensino. Há quem acredite que a geração atual já aprende a partir de uma nova linguagem que, por sua vez, depende da interação entre alunos e professores. Sem essa interação, o processo estaria seriamente comprometido.
Segundo André Valle, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) do Rio de Janeiro, essa suposta nova linguagem de aprendizado depende da interação entre alunos e professores. "Se não conseguirmos sensibilizá-los, o processo de ensino fica comprometido", avalia ele. Para o professor, a partir do momento em que os alunos têm acesso a fontes de informação diversas, como as disponíveis na Internet, o papel do professor muda. "Há 15 anos o professor era a única fonte de consulta para o aprendizado. Isso não existe mais. Hoje ele é mais um facilitador do processo de conhecimento", diz Valle.
A própria visão que o aluno tem do professor estaria se modificando em vista do relacionamento entre eles já extrapolar a sala de aula e ir para o espaço virtual. Para a Margarete Lobato, professora do curso de letras da UFG (Universidade Federal de Goiás) e criadora da disciplina Internet e ensino, o professor deixa de ser um vigilante para se tornar parceiro dos alunos no desenvolvimento do conteúdo. Ao criar uma comunidade numa rede social como o Orkut, por exemplo, para discussão de temas relacionados ao conteúdo da aula, a primeira constatação de Margarete foi que houve aproximação entre alunos e professor, o que, segundo ela, não ocorre no contexto restrito da sala de aula.
A professora mantém, desde 2006, um blog com listas de discussão. A partir dos debates originados nesses fóruns, ela propõe trabalhos que, ao final, voltarão ao blog para publicação. "A partir do momento em que envolvemos os alunos, que todos são responsáveis pelo blog, vimos o aluno querendo participar e mostrar os resultados desse trabalho coletivo", afirma Margarete. Ela considera que os melhores resultados são obtidos a partir dessa fórmula, quando o professor consegue promover o envolvimento dos alunos no processo. "Uma das estratégias que utilizo é propor atividades individuais de campo e levar para o cenário virtual para discussão. A partir daí, há um resultado que é publicado", afirma ela.
Na concepção de Valle, o formato do Ensino mudou e o aprendizado agora é "bidirecional", com colaboração de todas as partes. Ele cita como modelos de tecnologias úteis ao Ensino Superior os sites que permitem compartilhamento de vídeos, arquivos e apresentações, com convergência de todas as mídias. "O uso de mídias sociais se tornou obrigatório para os professores. Ou então eles não serão capazes de passar o recado que querem aos alunos", acredita ele.
De acordo com Margarete, o interesse dos alunos com relação às possibilidades de utilização da Internet para o Ensino Superior é real. "Estamos com uma disciplina de acesso livre na universidade que chama 'Internet e ensino'. A proposta é aprender a usar os recursos que já existem, com foco inicial no Twitter. A turma lotou", comemora a professora. Ela acrescenta que os conceitos tradicionais de aprendizado são revistos a partir da perspectiva das tecnologias de Internet.
Isso porque, o viés de abordagem se daria a partir da influência das novas mídias e tecnologias nas três etapas que Margarete considera convencionais ao aprendizado. "Sempre que uma proposta é feita passa por essas três etapas. A parte da pesquisa, da construção coletiva do conhecimento e da publicação de resultados", resume ela.
Iniciativas
As iniciativas de Margarete na UFG começaram com o uso da comunidade virtual Orkut e do comunicador instantâneo MSN, devido à popularidade de ambos. Atualmente, migraram para os ambientes virtuais de aprendizagem Moodle e o Teleduc. São softwares livres oferecidos gratuitamente às universidades e que agregam todas as funções necessárias ao meio acadêmico. "O Moodle reúne as ferramentas de bate-papo, publicação e relacionamento dentro de uma caracterização própria, com registro pedagógico. É mais fácil para acompanhar do que em outros sites externos", explica a professora.
Na UniCEUB (Centro Universitário de Brasília), alunos e professores também têm à disposição uma ferramenta desenvolvida exclusivamente para uso interno. De acordo com o professor Roberto Lemos, do curso de publicidade e propaganda, o chamado Espaço Aluno permite a troca de mensagens, o envio de arquivos e o agendamento de provas e compromissos. "Tenho condições de entregar arquivos para os alunos com absoluta segurança, com a garantia de que eles receberão. Melhorou demais a conversa entre professor e alunos e ficamos mais presentes na vida dele também fora da sala de aula", declara Lemos.
Ele afirma que a adesão dos alunos ao sistema é bastante expressiva, até mesmo porque trabalha para que as atividades rotineiras de sala de aula passem pela ferramenta. "Mesmo que o aluno perca uma aula, ele tem o conteúdo disponível nesse espaço, organizado de acordo com a publicação", explica ele. "Como temos esse recurso, que engloba tudo, não sinto a necessidade de buscar recursos externos", acrescenta Lemos.
A FGV, conforme conta Valle, também conta com uma rede social própria, batizada de FGV Management Network e que permite a troca de textos, arquivos e vídeos entre alunos e professores. Ele explica que a instituição utiliza bastante o LinkedIn, a rede social voltada ao desenvolvimento de carreira. "É bem interessante por permitir discussão profissional de maneira séria, sem as distrações de sites como o Orkut, por exemplo. Utilizo para interagir com alunos e contatos e recomendo que seja usado como ferramenta de rede profissional", diz Valle. No entanto, o professor não acredita no potencial do Twitter. Para ele, é interessante sob o aspecto da disseminação rápida de informações, mas não deve prosperar por muito tempo. "Acho, pessoalmente, que dentro de pouco tempo o Twitter vai ter o mesmo destino do Second Life", acredita ele.
Sobre as distrações periféricas comuns na Internet, Margarete conta que, ao estabelecer a comunicação com os alunos por meio de sites de relacionamento, firma um contrato didático com regras sobre o que é permitido fazer naquele espaço e sobre quem terá acesso. "É importante respeitar a finalidade pedagógica, pois o uso do site de relacionamento é complementar à aula presencial", afirma ela. No entanto, a professora diz que em alguns casos é interessante que os alunos tragam questões pessoais para o âmbito da discussão, o que pode dar indícios sobre como cada um absorve o conteúdo, levando a melhorias no processo de aprendizagem.



FONTE: UNIVERSIA BRASIL

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

FAZER PENSAR

"Fazer pensar é tudo; e a agitação a única alavanca que pode deslocar este mundo: pois que agitar quer dizer instruir, ensinar, convencer e acordar."

Alberto Sampaio, citado por ANtónio Nóvoa (1989). Os professores - quem são? Donde Vêm? Para onde vão?. Lx: UTL

Com agradecimentos a José Matias Alves em http://terrear.blogspot.com/

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

ENSINO MÉDIO UNIVERSALIZADO, AGORA É LEI

Agora é lei. As escolas públicas ficam obrigadas a fornecer vaga no ensino médio a todo aquele que a procurar. É a universalização do ensino médio, a exemplo do que já ocorria com o ensino fundamental.
Todo adolescente que quiser completar seus estudos pode procurar a escola mais próxima da sua casa: ela terá de lhe fornecer uma vaga.
O projeto de Cristovam Buarque, tornando obrigatória a vaga no ensino médio, foi sancionado pelo presidente Lula na noite de ontem.
“O projeto resolve um dos três problemas que que fazem com que boa parte dos alunso não complete o ensino médio, que é a falta de oferta de vagas. Resta atacar os demais problemas, que são a evasão por necessidade de trabalho e a baixa qualidade mesmo do ensino. Mas um primeiro passo importante foi dado”, comemorou, de Budapeste, na Hungria, onde participa de um fórum de debates sobre economia, Cristovam. A universalização do ensino médio é a quinta Lei Buarque aprovada. “Aos poucos, apesar da lentidão do Congresso, vou conseguindo aprovar os projetos que apresentei como ministro da Educação e que ficaram engavetados por José Dirceu na Casa Civil e que foram ignorados por Tarso Genro quando ele me substituiu no ministério”.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

PAULO RENATO SOUSA (fhc) E A VEJA

A tucanada continua a querer aparecer na mídia (não em qualquer mídia, por favor!) e bota mão da já famosa VEJA.

O Paulo Renato, ex-ministro da educação que não fez outra coisa que acabar com a nossa educação, vem, agora, dar gratuitamente a solução para a educação nacional.

Filhote do Banco Mundial, continua a sua lenga-lenga no mesmo ritmo. Vejam a entrevista que ele deu na Edição 2136 / 28 de outubro de 2009 da VEJA.

Tirem suas conclusões!

domingo, 25 de outubro de 2009

O BRASILEIRO MERECE !!!!!

Veja esta propaganda que traduz bem a visão do povo brasileiro, ressalvadas as belíssimas exceções.

Bem bolada a nova propaganda do MEC!


sábado, 24 de outubro de 2009

CÂMARA DOS DEPUTADOS APROVA CRIAÇÃO DO VELE-CULTURA

Projeto beneficia trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Publicado em 15/10/2009 - 13:58
O projeto de lei 5798/09, que cria o Vale-Cultura para trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos, foi aprovado pelo Plenário da Câmara dos Deputados. Agora, a instituição do vale mensal de R$ 50 precisa ser votada pelo Senado e, em seguida, sancionada pelo presidente da República.
De acordo com o texto do projeto, o benefício será distribuído pelas empresas que aderirem ao programa Cultura do Trabalhador e poderá ser usado na compra de serviços ou produtos culturais, como livros e ingressos para cinema, teatro e museu.
Trabalhadores com deficiência que ganhem até sete salários mínimos mensais também terão direto ao Vale. O benefício se estende também a estagiários das empresas, desde que obedecidos os procedimentos de uso e descontos.
O texto prevê que as empresas que aderirem, chamadas de beneficiárias, terão direito de descontar do imposto de renda devido o valor gasto com a aquisição dos vales. Essa dedução limita-se a 1% do imposto, refere-se ao valor distribuído ao usuário e pode ser usada apenas por empresas tributadas com base no lucro real. O incentivo fiscal será válido até 2014.
Para utilizar os R$ 50, o trabalhador receberá um cartão magnético ou, nos casos em que esse for inviável, o vale será em papel. As empresas poderão descontar do trabalhador até 10% do Vale-Cultura, caso ele opte pelo recebimento.
Os aposentados que recebam até cinco salários mínimos também terão direito ao Vale-Cultura. Os recursos para esses vales, que serão de R$ 30 mensais, virão do Tesouro Nacional. No total, o Vale-Cultura deve custar cerca de R$ 4,8 bilhões aos cofres públicos.



Fonte: Universiabrasil

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

MAIS FRAUDE NAS PROVAS!

É... a coisa anda meio negra para as bandas do MEC!

Agora o escândalo é com as provas do ENADE.

Até quando essa baderna?

Entidades representativas do ensino privado pediram na quinta-feira (22) o cancelamento do Enade, exame que avalia os universitários, após a Polícia Rodoviária Federal afirmar que achou provas sem lacre no início da semana numa caminhonete numa rodovia em Três Rios (RJ).

O requerimento foi protocolado ontem no Inep, órgão responsável pela prova, pelo Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular e pelo sindicato das mantenedoras de SP.
Para as entidades, a "falta de manifestação do MEC" sobre o caso "não só põe sob suspeita o sigilo da prova como também representa um risco para os alunos das instituições de ensino, considerando que estas serão avaliadas com base nesse processo potencialmente viciado".
O MEC afirmou que a data do Enade, 8 de novembro, está mantida e que "garante a segurança da prova principalmente depois da posição do Ministério Público de Petrópolis, segundo o qual não houve vazamento".
Após a localização das provas, o MEC informou, em nota, que os dois homens que faziam o transporte das provas são funcionários contratados pelo consórcio Consulplan (empresa responsável pela aplicação do Enade).
Além disso, disse que apenas 32 caixas estavam no veículo --sendo quatro com a prova ampliada-- e todas lacradas, além de outras 28 caixas de folhas de respostas, também lacradas. "Foram abertas pelos policiais para confirmação do conteúdo. Tão logo esclarecida a ocorrência, as caixas foram novamente lacradas e dirigidas ao seu destino", afirmou.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u642177.shtml

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

SARAMAGO E A RELIGIÃO

José Saramago diz-se incapaz de acreditar em Deus, mesmo fazendo um esforço mental. «Sou ateu e sinto-me incapaz, mesmo fazendo um esforço mental, de acreditar em Deus, de me aproximar dessa sensação», afirmou o escritor português ao jornal La Vanguardia, da Catalunha.
Numa extensa entrevista publicada hoje, Saramago analisa o conteúdo da sua última obra ¿ Caim, e explica que recorreu à Bíblia «como instrumento para armar a história».
«Nunca tive qualquer dúvida sobre as consequências enormemente negativas e nefastas da existência das religiões, que inevitavelmente se opõe umas às outras», disse. «Matar, matar, matar. Foi isso que fizeram ao longo da história e não há nada a acrescentar ao seu historial sangrento», disse.
Admitindo não ser um escritor de temas religiosos, Saramago explica que isso não significa que a religião não lhe interesse.
«Ainda que não seja crente, a religião está no ar, respiramo-la. Não se pode ignorar», disse, recordando a polémica em torno à sua obra «Evangelho Segundo Jesus Cristo» e à reacção do então primeiro-ministro, Cavaco Silva, que o fez abandonar o país. «Até um livro sagrado como a Bíblia permite - e exige - que tentemos lê-lo por outro lado. E esse outro lado sempre rectifica as ideias que temos, assim como confirma outras», refere sobre a obra.
«Nós, os homens, criamos Deus à nossa imagem e semelhança, não ao contrário. Por isso é tão cruel, má pessoa e vingativo. Deus e o demónio não estão no céu nem no inferno, estão na nossa cabeça. Primeiro criamos Deus e logo nos escravizamos a ele», conclui.

fonte: http://diario.iol.pt/esta-e-boca/saramago-deus-caim-literatura-religiao-tvi24/1097661-4087.html

sábado, 17 de outubro de 2009

BOLSA FAMÍLIA CONTRIBUI PARA O CRESCIMENTO DA ESCOLARIDADE NO BRASIL

Meio milhão de jovens e adultos beneficiários do Programa Bolsa Família - do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) - ou que estão no Cadastro Único foram alfabetizados em 2006 e 2007. O percentual de pessoas cadastradas atendidas por programas de alfabetização aumentou de 21,9%, em 2006, para 33,8% em 2007. A articulação do MDS com o Programa Brasil Alfabetizado (PBA), do Ministério da Educação, possibilitou que essas pessoas iniciassem os estudos ou voltassem às salas de aula, uma ação fundamental para aumentar as oportunidades de inclusão social, produtiva e cidadã da população pobre. Os dados evidenciam a contribuição do Bolsa Família para o crescimento da escolaridade no Brasil.

Dos 536.289 alfabetizados no período, 379.465 são atendidos pelo programa de transferência de renda do governo federal. A parceria entre os ministérios e os municípios está reduzindo o analfabetismo entre a parcela mais pobre da população. Em Belo Horizonte (MG), a beneficiária Renata Rodrigues da Silva, de 26 anos, está no grupo que voltou à escola neste ano. Pressionada pelo pai, ela parou de estudar aos 10 anos, ainda quando morava no município de Santa Maria do Suaçuí (MG). Mudou-se para BH, teve uma filha e acabou indo morar na rua. Foi acolhida por uma família que ofereceu o barraco dos fundos para Renata morar - já então com três filhos.

Atualmente, a renda da família de Renata é o Bolsa Família. Às vezes, ela trabalha como diarista, mas não tem com quem deixar os filhos. Ela cursa a 2ª série do Ensino Fundamental. “É muito bom voltar a estudar. Não sabia escrever o nome da minha filha”, diz. Renata quer ter uma profissão no futuro. “Se a gente não tiver estudo não é nada. Não posso fazer os cursos que estão dando aí, porque não sei ler”, reconhece.

Além de transferir renda a 11,9 milhões de famílias, o Bolsa Família promove a inclusão dos beneficiários em ações complementares a fim de desenvolver suas capacidades. Dentre elas, está o programa de microcrédito do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) que emprestou, entre janeiro e maio deste ano, R$ 215 milhões a 225 mil beneficiários. Há também a qualificação profissional, com o programa Próximo Passo, em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Essas iniciativas abrem novas perspectivas de vida para milhares de brasileiros que viviam à margem das políticas públicas.

Compromisso com a educação - A ligação do Bolsa Família com a educação está no desenho do programa. Os beneficiários precisam manter os filhos na escola e cumprir a agenda de saúde. O objetivo é estimular o acesso da população pobre aos serviços básicos de educação e saúde para melhorar as condições de vida desse público. Análise do Bolsa Família, da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania do MDS, aponta que o Nordeste - região com os maiores índices de analfabetismo (24% dos beneficiários) - está investindo mais na educação de seus habitantes. A região responde por 88% dos beneficiários alfabetizados nos dois anos.

Programa inclui novos beneficiários -
Outubro vai ser um mês especial para 500 mil famílias pobres de todo o País. A partir desta segunda-feira (19/10), elas começam a receber os benefícios do Bolsa Família, programa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). A inclusão dos novos beneficiários faz parte da expansão do Programa, que cumpre a última etapa prevista para 2009. A ampliação foi planejada para atender a estimativa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base no Mapa de Pobreza.

A expansão começou em maio, quando foram beneficiadas 300 mil novas famílias. Em agosto, outras 500 mil passaram a fazer parte do Programa. No total, 1,3 milhão de novos domicílios foram incluídos no Bolsa Família que já atende atualmente a 11,9 milhões de lares. A expectativa do MDS é chegar 12,9 milhões de famílias em 2010.

Fonte: Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Nº 912 - Brasília, 16 de Outubro de 2009

CURSOS DE LICENCIATURA TERÃO 80 MIL NOVAS VAGAS EM 90 UNIVERSIDADES

No dia do professor, comemorado na última quinta-feira (15), o Ministério da Educação (MEC) anunciou a abertura de 80 mil vagas em cursos de licenciatura para docentes que trabalham nas redes públicas estaduais e municipais. Eles têm prazo até 30 de novembro para escolher o curso, a universidade e fazer a pré-inscrição. Todo o processo deve ser feito pela internet.

Os docentes vão fazer a formação em instituições públicas federais ou estaduais de educação superior. “São vagas dedicadas aos professores em serviço”, afirmou o ministro da Educação, Fernando Haddad. Todos os cursos serão gratuitos para os professores. O pagamento das universidades será feito com recursos do orçamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que é uma autarquia federal.

O ministro também explicou que o Plano Nacional de Formação de Professores é uma ação desenvolvida numa parceria entre o MEC, as secretarias estaduais e municipais de educação e uma rede de universidades públicas. Hoje, 20 estados (AL, AM, AP, BA, CE, GO, MA, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RR, SC, SE, TO) aderiram ao plano, e secretarias de educação de mais quatro anunciaram ao Ministério que pretendem aderir: Rondônia, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Noventa universidades estão preparadas para atender os docentes.

A qualificação do magistério, que se concretiza com o Plano Nacional de Formação criado em maio deste ano, e o piso nacional de salário, aprovado pelo Congresso, são ações, segundo Haddad, que valorizam a carreira do professor e permitem avançar na busca da qualidade da educação básica.

Fonte: Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República Nº 912 - Brasília, 16 de Outubro de 2009

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

FALTAM FOCO E MÉTODO NA ESCOLA BRASILEIRA




Pesquisa mostra que tempo de aula é gasto copiando textos da lousa

Estudantes brasileiros passam a maior parte das aulas copiando instruções escritas na lousa pelo professor, não participam ativamente das atividades, ficam entediados em vários momentos e se distraem rabiscando no caderno ou conversando com colegas. Com isso, têm dificuldades em entender conceitos, resolver problemas e não chegam a aprender todo o conteúdo dos livros didáticos.

O cenário pouco estimulante das salas de aulas do País é retratado em pesquisa feita pelo americano Martin Carnoy, professor de economia da educação da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, e consultor em políticas de recursos humanos do Banco Mundial, da Unesco e da OCDE. O pesquisador filmou aulas de matemática da 3ª série das escolas brasileiras, chilenas e cubanas - traçando uma comparação entre métodos e desempenho dos alunos de cada um desses países para entender porque os cubanos têm melhores notas em avaliações internacionais.

"O professor no Brasil passa mais tempo escrevendo na lousa de costas para o aluno. Já os chilenos e principalmente os cubanos interagem com os alunos, resolvendo com eles os problemas a partir dos seus próprios erros, seguindo um currículo definido", explica Carnoy.

Ele apresentou ontem um seminário sobre sua pesquisa para especialistas, pesquisadores e gestores da educação em seminário organizado pela Fundação Lemann [ http://www.fundacaolemann.org.br/ ] e pelo Insper [ http://www.insper.org.br/ ]. "Os professores precisam ser melhores treinados e supervisionados por mais tempo. Sem isso, os estudantes não aprenderão e não terão uma educação de qualidade", ressalta.

No Brasil, essa falta de controle e foco dentro de sala de aula é o resultado, segundo o pesquisador, de um sistema descentralizado, sem currículo definido, que prepara mal o professor e não acompanha o que ele faz e como faz - apesar de haver a figura do supervisor e coordenador de ensino nas redes. Ou seja, o docente tem pouco conhecimento da disciplina, não sabe transmitir o conteúdo, não sabe o que deve ser ensinado e, por fim, ninguém acompanha como ele dá suas aulas.

"A pesquisa é excelente e mostra os nossos problemas no contexto em que eles são criados, fazendo uma ponte entre os estudos econométricos e as ciências sociais, o que falta na pesquisa brasileira", afirma Maria Helena Guimarães de Castro, consultora em educação e ex-secretária da Educação do Estado de São Paulo.
http://www.cmconsultoria.com.br/vercmnews.php?codigo=38480
Martin Carnoy
http://ed.stanford.edu/suse/faculty/displayRecord.php?suid=carnoy
http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do?select_action=&co_autor=24082

EU QUERO E MEREÇO!

Impressão da nova prova do Enem vai custar R$ 31,9 milhões

Além da impressão, gráfica fará manuseio e entrega aos Correios. Contrato com nova empresa foi publicado pelo MEC no DOU.


Minha gente de Deus! Por esse valor eu elaboro a prova, imprimo, distribuo e garanto o SIGILO TOTAL (coisa que não estão conseguindo!).

Com as sobras da grana compro duas giletes para cortar os pulsos (uma para cada pulso, afinal não posso correr o risco de transmitir doenças de um para o outro!). Afinal essa grana toda deixa um camaradinha para lá de doidão.

Mas assim caminha a nossa educação!

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL1342161-5604,00-IMPRESSAO+DA+NOVA+PROVA+DO+ENEM+VAI+CUSTAR+R+MILHOES.html

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

TV VERMELHO

Se você já gostava da Revista VERMELHO, agora pode assistir à programação da TV VERMELHO.

Assista aqui: www.vermelho.org.br/tvvermelho

NÍVEL SUPERIOR GARANTE AUMENTO DE 100% NOS SALÁRIOS, MOSTRA PESQUISA DA OCDE

Dados da Education at a glance (Panorama da Educação), pesquisa internacional anual divulgada hoje, apontam que a renda aumenta substancialmente com a conclusão do nível médio de ensino e nível superior, tanto nos países mais ricos do mundo quanto no Brasil. Na maioria dos países os ganhos excedem 50% para os que concluem a educação superior - no Brasil, esse aumento excede os 100%. A Education at a glance é produzida pelo Ines (Indicadores dos Sistemas Educacionais), uma instância da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) responsável pela construção de indicadores educacionais comparáveis internacionalmente, bem como pela elaboração de estudos técnicos, pesquisas e levantamentos para a análise das dimensões da constituição de indicadores.

A pesquisa traz ainda análises sobre o perfil educacional da população adulta dos países participantes, impacto da educação no mercado de trabalho, benefícios econômicos da educação, atendimento escolar nas redes púbica e privada em cada país , relação aluno/professor e tamanho das turmas, além de informações sobre gastos em educação. Participam do estudo os membros da OCDE e aqueles associados à organização, num grupo que inclui, além do Brasil, países como Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Coréia do Sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Japão, Chile e México.

A coleta de dados para a elaboração da pesquisa é feita por cada país participante, por meio do preenchimento de planilhas e questionários encaminhados pela OCDE. No caso do Brasil, o Inep é o órgão responsável por fornecer os dados. Este levantamento é feito com base no Censo da Educação Básica e Censo da Educação Superior, além das informações fornecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE. Os dados educacionais são referentes ao ano de 2007 e, os financeiros, a 2006. As comparações internacionais são feitas pela OCDE com base nos dados fornecidos por cada país.

Clique
aqui para ver os principais destaques do Brasil na publicação.
http://www.inep.gov.br/download/internacional/EAG_2009_briefing_note_Brazil_04-09.pdf

A publicação Education at a Glance 2009, assim como o sumário executivo, os dados e as tabelas on-line podem ser obtidos por meio de download gratuito no site www.oecd.org/edu/eag2009.

UMA JUSTA HOMENAGEM

Pois é... o Dia do Professor está aí!

Trabalhador incansável para promover o progresso da nação e a educação do seu povo!

A todos os PROFESSORES do Brasil eu deixo as minhas saudações e os votos de um feliz dia.

E, também, uma justa homenagem musical:

Ó xentem, vamu ri?

Dizem que rir faz bem ao fígado!

Se assim é... vamos lá a ver se tem alguma piada:

ASSALTANTE BAIANO
Ô meu rei... (pausa)
Isso é um assalto... (longa pausa)
Levanta os braços, mas não se avexe não... (outra pausa)
Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado...
Vai passando a grana, bem devagarinho (pausa pra pausa)
Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado.
Não esquenta, meu irmãozinho, (pausa)
Vou deixar teus documentos na encruzilhada.

ASSALTANTE MINEIRO

Ô sô, prestenção
issé um assarto, uai.
Levantus braço e fica ketin quié mió procê.
Esse trem na minha mão tá chein de bala...
Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje...
Vai andando, uai! Tá esperando o quê, sô?!


ASSAL TANTE CARIOCA

Aí, perdeu, mermão
Seguiiiinnte, bicho
Tu te fu. Isso é um assalto
Passa a grana e levanta os braços rapá...
Não fica de caô que eu te passo o cerol...
Vai andando e se olhar pra trás vira presunto


ASSALTANTE PAULISTA

Pô, meu...
Isso é um assalto, meu
Alevanta os braços, meu.
Passa a grana logo, meu
Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra
comprar o ingresso do jogo do Corintian, meu. Pô, se manda, meu


ASSALTANTE GAÚCHO

O gurí, ficas atento
Báh, isso é um assalto
Levanta os braços e te aquieta, tchê !
Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê.
Passa as pilas prá cá ! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro
fala.


ASSALTANTE CEARENSE

Ei Macho, isso é um assalto!
Deixe de marmota, arriba os braços, não se bula nem faça mungango.
Bora logo abestado, me dê logo a céda que eu sei que tu tá estribado.
E num bote boneco não, senão eu papoco uma mãozada no teu

pé-do-ouvido! Arriégua, só isso! Penseeeee num fi-duma-égua liso!
Agora vai, vai, vai timboooora carniça. Pega o beco, pega o beco!


ASSALTANTE DE BRASILIA

Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer

que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água,
Esgoto, Gás, Passagem de Ônibus, Imposto de Renda, Lincenciamento
de Veículos, Seguro Obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS,
PIS, COFINS... etc, etc

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

QUANTO MAIS LEIO...



O silêncio meio prolongado que se registrou nestes dias passados tem um motivo: a necessidade de fazer muitas leituras para o doutorado/tese.

Uma sintese das leituras e uma constatação de arrepiar:

QUANTO MAIS LEIO OS OUTROS, MAIS GOSTO DE KARL MARX.

Ninguém é obrigado a concordar comigo... comunico-o apena para que saibam como procuro pensar e agir!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...